sexta-feira, 4 de setembro de 2009

EXPLICAÇÃO DA HISTÓRIA DA TRICOLOGIA

Este texto tem alguns assuntos interessantes:1. Fala que, em 1902 Williams usou raio x para analisar o fio de cabelo e hoje, depois de 116 anos, já temos aparelhos moderníssimos que nos permitem ver até as cutículas do cabelo. É o "MES" ou "Microscópio Eletrônico de Varredura". Este aparelho é usado por cientistas e estudiosos do cabelo.2. Começou na década de 50 um estudo do fio de cabelo, que na verdade serviria somente de comparação com a lã de carneiro. Este estudo foi feito pelas industrias têxteis.3. Vemos que, em 1902 também foi criado o Instituto de Tricologia. Será que aqui no brasil, onde as mulheres se preocupam muito com os cabelos, não deveria haver um instituto de estudos de cabelo? Será que os dermatologistas não deviam se especializar mais nesta área, assim como os cabeleireiros?Eu percebo que muitas empresas de cosméticos passam alguns ensinamentos básicos sobre tricologia nas famosas "aulas de reciclagem", que na verdade só querem vender produtos.

PREZADO ALUNO, O QUE VOCÊ ACHA QUE DEVE SER FEITO EM RELAÇÃO AO ASSUNTO ACIMA?

49 comentários:

blumeamb disse...

Concordo em gênero, número e grau. As vezes fico surpresa com informações distorcidas cuja a intenção é apenas vender produtos.

virginia hair Styler disse...

estou com nosso amigo(a) blumeamb que o problemas é ter respeito idoneidade e responsabilidade em criar produtos e não formular itens que possam só arrecadar mais fundos para criar uma gorda conta bancária mas ter respeito com o consumidor e produzir o que é realmente eficaz

danyslb disse...

Nesta matéria é mesmo relatada dois pontos principais: primeiro (o ponto positivo), onde vimos a fantastica evolução dos estudos dos cabelos, e a importancia que se vai dando cada vez mais ao cabelo, não so em termos esteticos, mas também psicológicos.
E depois um ponto negativo, mas no fundo uma realidade inquestionável, as empresas de cosméticos dão algumas bases de tricdologia, mas muitas vezes com o intuito de vende so dizem disparates, dai que estarmos bem dentro do assunto vai nos ajudar a identificar também os objectivos dos profissionais que nos revendem os nossos cosméticos.

odaircardoso disse...

ola maisa eu concordo,que no Brasil deveria ter um centro de estudo do cabelo pois já que e uma aréa que mais cresce no Brasil, so produto de linha profissional tem que ser vendida so para profisionais e dar um orientação melhor ao profissional e o cliente.

MARILZA disse...

Maisa, acredito que a concientização sobre os problemas do cabelo, suas causas, os produtos que enganam o consumidor , devem ser divulgadas de maior forma possível, a fim de que empresas e profissionais possam agir de forma mais eficaz, e ter acesso a informações necessárias.
Com certeza de que precisamos de um Instituto de Tricologia.

antonio raimundo disse...

Olá Maysa...

De fato, precisamos de um Instituto de Tricologia, com profissionais qualificados que se preocupem com a saúde capilar.Os Dermatologistas deveriam sim especializarem nesta área já que, a maior parte da população estão com problemas capilares por uso indevido de produtos encontrados no mercado.

Simone disse...

Maísa, eu concordo que deveria existir sim um instituto de estudo do cabelo para que pudessemos avançar mais e também um maior interesse por parte dos fermatologistas.

fabizinha disse...

Eu concordo q no Brasil haveria de ter um centro especializado em cabelo. Sou cabeleireira e sinto falta de certas informações que só num centro com especialistas poderiam tirar minhas duvidas. Estou interessada no curso de terapia capilar, acho que vai me complementar muito.

Eliane Olivier disse...

sem duvida deveria sim ter um centro de estudo de cabelo.
acho também que todo cabeleireiro deveria fazer o curso de tricologia,pois precisamos de muitas informaçaoes.
eliane

Tonton S. disse...

sem duvida no Brasil deveria haver um centro especializado. e os cabeleireiros deveriam sim fazer esse curso de tricologia, informações é necessário! eu fico cabismado com o que os vendedores falam a respeito de tal produto, só para vende-lo sendo que no resultado final, acaba prejudicando totalmente o cabelo :S

jaqueline vilas boas disse...

Ola Maisa,
Esse assunto e bem polemico.Ja estou na area da tricologia a 3 anos e vejo comentarios absurdos por alguns respresenatntes de produtos.Tento ser bem seletiva,eles so querem vender produtos e o pior todos falam a mesma lingua,nao existe conhecimentos e estudo na fala deles. A respeitos dos dermatologistas eles precisam ser mais entendidos do assunto,na minha cidade eles passam o mesmo produtos pra todos os pacientes então nao fazem o diagnostico correto.

Juliene disse...

Acho que este é um mercado maravilhoso aqui no Brasil... só precisa existir honestidade, etica e conhecimento por parte dos profissionais. É uma pena as grandes empresas de cosmeticos passarem estas informaçoes de maneira as vezes ate banal, pois este é um assunto muito serio. Usam isto apenas para vender produto....
abraços
Juliene

Karine Zanoli disse...

Olá Maísa,
Eu também concordo com você, na área da pesquisa há poucas universidades que conseguem usar este aparelho. Mas, a área está crescendo muito e com certeza comecará a surgir novos estudos. Vamos torcer...

elisandra disse...

OS DERMATOLOGISTAS ESPECIALIZADOS ESTUDAM SIM E MUITO SOBRE TRICOLOGIA NO ENTANTO DEVERIAM SIM UTILIZAR NOS OS ESTETICISTAS COMO PARTE DE UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR, DAI ENTAO A COSMETOLOGIA QUE ESTARIAMOS EXERCENDO SERIA MUITO MAIS SEGURA E EFICIENTE UMA VEZ QUE AS PATOLOGIAS QUE ACOMETEM CABELOS UNHAS E PELE PODEM EXIGIR OUTRAS INFORMACOES, PORTANTO ESTARIAMOS OFERECENDO UM SERVICO MELHOR

rodolfo disse...

Bem,como distribuidor de cosmeticos sao poucos os saloes que conheco que tem algum profissional como um dermatologista para analise de um couro cabeludo ou alguma alteracao. acho que deveriam antes de indicar um cosmetico qualquer que pode piorar a situacao, deveria encaminhar para um profissional da area, dai o interessante para os saloes que nao tem condicoes de ter um profissional, fazer uma parceria para indicacao para um tratamento correto.
abracos a todos

gomes disse...

Bem, conhecendo a escola Hospital do Cabelo, sei que hoje posso contar com um instituto de estudos de cabelo, mesmo sendo uma iniciativa recente creio que este é o caminho, por isto, penso que deveríamos nós alunos, estarmos unidos e organizados dentro da associação buscando o reconhecimento junto aos órgãos públicos e obter destes oportunidade de crescimento como instituição reconhecida e apta para formar e informar, obtendo assim mais apoio para pesquisas.

fabiane disse...

Não temos consciência de todos os estudos que já se realizaram não apenas sobre o cabelo mas sobre toda a extrutura que ele representa, essa parte foi muito importante para percebermos que por tras de um estudo, muitos cientistas estiveram trabalhando para nos trazer informações.

Elayne disse...

Eu concordo plenamente, e sinto que a pesquisa de produtos deixa muito a desejar,ja deveria existir novos produtos que atendessem as expectativas dos clientes sem causar tantas agreções, mas parece que a indústria de cosméticos não esta muito preocupada com isso ja que elas vivem de vender soluções milagrosas que não funcionam.Parece não haver incentivo por estudos nessa área.

Mariane disse...

Neste assunto temos 2 pontos:
o ponto positivo que fala sobre a modernidade de aparelho que consegue ver a estrutura dos fios e também a evoluções dos estudos sobre cabelo. E o ponto negativo fala que empresas de cosméticos dão ensinamentos básicos sobre tricologia que são na verdade para vender seus produtos. Acho que essas empresas tinham que levar mais a serio este assunto para termos profissionais qualificados e experientes.

Mayra disse...

maísa...eu acho que aqui no Bsasil tambem tinha que ter um instituto do cabelo...e tambem concordo que os cabelereiros e os dermatologistas tinha que investir mais em sua profissão e começar a inovar,estudar os cabelos,usar equipamentos de alta tecnologia, para um melhor tratamentos nos cabelos, que tanto as mulheres gostam...e assim cuidar melhor destes....
beijosssssss

engelrs disse...

Olá Maisa, é interessante o que fala os 2 textos, e foi de fundamental importância para o estudo dos fios, por mais que não estudavam para nos beneficiar.Vivemos numa realidade diferente usamos cosméticos que não fazem efeito como dizem nas propagadas.Ainda bem que há no mercado profissionais,para nos guiar.
Angela

Juliana disse...

Maysa, concordo plenamente. No geral toda mulher tem um cuidado com o cabelo. Um instututo de cabelo e profissionais qualificados seria ótimo.

soninha disse...

Maisa.concordo que deveria ter um institutode tricologia,porém que fosse acessivel para todos os interessados;afinal,90%da população só se preocupa com a beleza dos fios se ter menor entendimento dos seus verdadeiros cuidados

rita costa disse...

com certeza, com mais institutos d etricologia espalhado em nosso país, a qualidade de serviços dos profissionais seriam bem melhor

Márcia Antonia disse...

De fato nós brasileiros sofremos com muitas agressões pelo clima, um dia muito calor no outro vento e frio, isso afeta a saúde de nossos cabelos e couro cabelo, embora em outros países tambêm.
Por este motivo acredito que precisamos sim de um instituto que forme profissionais que possam auxiliar as industrias cosmeticas e cosmecêuticas no intuito de minimizar alguns danos ocasioandos tambem por produtos químicos e tambem creio que os dermatologistas deveriam se aprofundar mais nesta area e fazer parcerias com profissionais qualificados para tratar efetivamente desses problemas e patologias capilares.
ótimo!!!Estou adorando!!!

Anônimo disse...

Tanto o homen e a mulher,o ponto crucial são os cabelos que resultam no total da alto estima.Os profissionais da beleza devem preoculpar-se na integridade de cada cliente paciente, no sentido da profundidade dos estudos relacionados a tricologia.Rinaldo souza

Nancy disse...

Acredito que ter um Instituto de Estudos de Cabelo seria maravilhosos. Como você disse, as mulheres brasilerias valorizam muito os cabelos mas ainda faltam muitos estudos nesta área, para desvendar o segredo de se manter um cabelo saudável, forte e bonito. Espero que em breve, esse sonho se realize. Abraço. Nancy.

Elane disse...

Acho que tb os cursos de cabeleireiros deveria ter a materia de tricologia, pois alguns profissionais mal formados fazem cada barbaridade nos cabelos...
Seria muito interesante ter um instituto como este.

neneca disse...

1- Que deveriam fazer como eu, que tive a sorte de trabalhar com uma empresa maravilhosa, que me valoriza,e me treinam com bons técnicos.Por isso procurei voceis para aprender mais.2-Que a Escola Hospital do Cabelo enviassem e-mail para todos os profissionais na área de beleza, para eles conhe-los.

flaviahair disse...

Maísa ,
Infelizmente no nosso país a nossa profissão é tão desvalorizada que não tem nenhuma regularização e muito menos um instuto de pesquisa.
A regulamentação da profissão limitaria a exploração comercial das empresas de cosméticos que querem apenas vender seus produtos, e a criação de um instituto de pesquisa ameaçaria ainda mais esta parte deste setor que visa enganar o profissional.
De fato devemos fazer algo,mas lamento não saber por onde começar.
Flavia Biagini

Ilma Cavalcante disse...

Olá,

Na verdade a maioria dos profissionais de nossa aréa não se preocupam em realmente estudar o que é o cabelo, o que faz bem ou mal pra ele, mas se preocupam em um embelezamento instantâneo e infelizmente passageiro, ficando a mercê de representantes e "técnicos" que na verdade só se interessam em vender seus produtos.

gleibe luiz disse...

apartir do momento que os profissionais desta area começarem a fazer a diferença com os clientes,outros profissionais de outras areas como dermatologistas irao atras de conhecimentos especificos,só que aí já estaremos um pouco á frente,aproveitemos esta oportunidade!

rose.borges disse...

foi exatamente isto que me fez procurar um estudo deste porte, pois vejo e me deparo com varios diagnósticos errados e consequencia absurdas e pessoas descontentes que procuram beleza e bem estar e acham propagandas enganosas.

juliana disse...

Bom MAisa acredito que depois de todas essas informacòes, vou estar bem mais atenta aos profissionais que aparecem aqui na minha empresa para fazer demostracào de produtos (alisamento, escovas progressivas etc...)
obrigado
Juliana Venske

Gilmara Lima disse...

Maisa, o mercado atualmente valoriza quem realmente entende do que faz. O Instituto de Cabelo seria muito útil, mas como ameaçaria algumas classes médicas pode se tornar inviável. O que eu penso é que cada um pode fazer a diferença em sua área de atuação...eu pelo menos busco fazer a minha parte. É por este motivo que estou aqui.

santini disse...

eu acho que cada vez mais a tr...abraçãoicologia deve ser esclarecida e com certeza vou atuar bem melhor nos meus tratamentos relacionados à ortomolecular com estas informações

Adriana disse...

Maisa e demais colegas estou amando cada página desta apostila e cada explicação dada, é de uma forma simples e fácil compreensão.

Abraços a todos.

Abadia nunes. disse...

aCHO QUE NOS PROFISIONAIS DEVERIAMOS ESTAR EM PARCERIA COM OS DERMATOLOGITAS PARA UM DIAGNOSTICO MAIS PRECISO ELES A INTERNA E NOS EXTERNA.

Rinaldo cabelos disse...

Viviane Barbosa. disse. Ogoverno deveria exigir do cabeleireiro como exige dos médicos.Sendo assim a maiorias dos casos capilares não estariam em estagios avançados.

neu e renato disse...

seria otimo se em cada estado tivessemos uma escola de tricologia e que os profissionais do cabelo procurassem conhecimento.


neucimar pereira

raquel disse...

O brasil deveria sim ter um intituto de estudos de cabelo, para deixarmos de ser alvos das empresas de cosméticos .
rauel

silvia helena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvia helena disse...

Sim, no Brasil é grande a ausência de investimento em pesquisa, nosso país não privilegia a ciência seja de qual área for. O Brasil ainda mantém uma exploração cientifica “positivista” não dando chance para os aspectos que nossos políticos consideram secundários. Na verdade quando não avançamos no estudo de tecnologia, ficamos aquém do comércio mundial, que não nos deixa se quer brigar por um espaço. Com a criação de um instituto de tricologia poderíamos avançar no comércio de tratamentos para o cabelo, o que daria ao Brasil uma importante parte do enorme lucro da indústria cosmética. Com parte desse lucro o Brasil cresceria mais um pouco, além disso, existem milhares de pessoas insatisfeitas com seus cabelos, o que solucionaria em parte tudo isso.
Sim, pois muitos cientistas consideram o cabelo parte do couro cabeludo, sendo assim seria importante que os dermatologistas se especializassem no estudo do cabelo

Washington disse...

Aqui no estado de São Paulo existem varios locais que ministram cursos na area de cosméticos, inclusive existe na capital de São Paulo faculdade de pós graduação em cosmetologia, mas confesso que ainda não vi um curso de cosmetologia que seja especifico para area dos cabelos, e quando aparece um (o que é raro), é muito caro.

Renata disse...

OLÁ!
Sou cabeleireira já a bastante tempo, afirmo que é muito triste a realidade relacionada a informações mais aprofundadas na nossa área... Realmente as empresas pensam em vender seus produtos com os "cursos de reciclagem"ministrados! Informações concretas e minunciosas é o que menos se observa. Também acho que seria muito importante e necessário um Instituto voltado a formação efetiva e direcionada de profissionais no que tange os fios! Ou ainda, como alguns colegas colocaram, não apenas uma, mas várias, se possível em cada estado.

Ester Vilchson disse...

Lamentável que ainda não se leve a serio o estudo dos cabelos.Espero que isso seja alertado entrwe os profissionais dessas areas.

Lucimar disse...

na verdade as pessoas veem os cabelos como responsabilidade somente dos cabeleireiros,mas ja está passando da hora de mudar isso,nós cabeleireiros precisamos sim aprender a parte científica da coisa.,as vezes damos tiro no escuro sem saber exatamente o q o fio e o couro está realmente precisando,então tentamos várias tecnicas e varios produtos até acertar.

Ana Paula Alves disse...

MAISA CONCORDO COM VC ACHO QUE O BRASIL DEVERIA INVESTIR MAIS EM PESQUISAS QUANDO SE FALA DE CABELO POIS A UMA ENORME CARÊNCIA. E OS DERMATOLOGISTAS CUIDAM MAIS DA PELE DO QUE DOS CABELOS E OS CABELEIREIROS NÃO ESTÃO APTOS E NEM PODEM DIAGNOSTICAR PROBLEMAS NO COURO CABELUDO.SENDO ASSIM ACHO QUE OS CABELEIREIROS DEVERIÃO FAZER PARCERIA COM OS DERMATOLOGISTAS.

ANA PAULA ALVES

Cida Silva disse...

Explicaçao 100% valiosa